quinta-feira, 20 de março de 2008

Fonte : CPAD


Páscoa de verdade
A data é símbolo de libertação da escravidão do pecado

É comum associar a Páscoa a ovos de chocolate e coelho, mas seu significado é diferente do que as lojas costumam mostrar. A Bíblia Sagrada revela que o evento teve início quando Deus ordenou as primeiras comemorações ainda no Egito. Durante vários anos os hebreus foram submetidos a trabalhos forçados no Egito e passaram por diversas dificuldades. Como escravos, eles sequer tinham direito à própria vida. Eles ainda experimentaram a dor de terem seus filhos arrancados de seus braços por ordem do Faraó e lançados ao Rio Nilo para morrerem (Ex 1.22). Mas depois de serem severamente castigados por Deus através de Moisés e Arão (Ex 3.20) culminando na morte de todos os primogênitos egípcios, Faraó se rende ao poder de Jeová e permite à Israel sair de seu país (Ex 12.30-33).

"O coração de Faraó já estava endurecido pela rebelião antes que Deus lhe exigisse a libertação dos hebreus. Então, todas as vezes que o Senhor exigia a libertação dos filhos de Israel, mais o seu coração se endurecia. O rei do Egito era insensível para ouvir a voz de Deus, por isso ele se comportava daquela maneira", explica o pastor Claudionor de Andrade, escritor e comentarista de Lições Bíblicas.

É nesse período que o Senhor ordena aos filhos de Israel que comemorassem a Páscoa. Quando Deus enviou o anjo destruidor para eliminar os primogênitos da terra do Egito, os israelitas estavam em suas casas. As ordens divinas eram que cada família tinha que tomar um cordeiro macho de um ano de idade, sem defeito e sacrificá-lo ao entardecer do dia 14 do mês de Abibe (abril). Apenas famílias menores podiam repartir um cordeiro entre si. A partir de então, os hebreus passaram a oferecer o sacrifício como uma forma de comemorar sua libertação do Egito; com exceção do primeiro, que foi um sacrifício eficaz.

Parte do sangue do animal deveria ser aspergido nas duas ombreiras e na verga da porta; então quando o anjo destruidor passasse por aquela casa e visse o sinal de sangue, aquela família seria poupada da morte (Ex 12.23). O Novo Testamento esclarece que as festas judaicas "são sombras das coisas futuras" (Cl 2.16,17; Hb 10.1) e o Senhor Jesus é o próprio Cordeiro de Deus - "o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo", Jo 1.29, que morreu na cruz e derramou seu sangue para o perdão dos pecados dos homens que o recebem como Salvador e Senhor.

Para os cristãos o evento possui um rico simbolismo profético, pois fala de Cristo e sua morte na cruz para salvar a humanidade da condenação do pecado. A Páscoa é sinônimo de vida, pois ao terceiro dia Jesus ressuscitou dentre os mortos. Este evento comprova que Ele é realmente o Filho de Deus (Jo 10.17,18; Rm 1.4) e garante eficácia de sua morte redentora ( Rm 6.4; 1 Co 15.17). Esse é o sentido da Páscoa!

5 comentários:

Gisele Moura disse...

Oi Feliz pascoa pra você que Deus te abençoe muito beijinhos

Ensinando e Aprendendo com a Tia Rose® disse...

Parabéns pelo seu blog. Deus continue te abençoando. Beijos Rose

rosemerlim07@yahoo.com.br

Gisele Moura disse...

Passei pra dizer oiiiiiiii
E Deixar essa promessa pra você..
"Então,andarás seguro no teu caminho e não tropeçará o teu pé."
Provérbios 3.23

Juliana Olivencia disse...

Obrigado pela Visita em meu blog, que Deus te abençõe grandemente!

Lindas Artes e Fotos disse...

Oi!!!
Estou dedicando a vc o selinho da amizade!!!
Visita meu blog e pega o selo!!!
Beijos!!!